Presídios de MS ganham reforço na prevenção com a doação de protetores faciais da Rede CoronaVidas

entrega-face-shields

Campo Grande (MS) – Para garantir maior proteção aos servidores durante atendimento no ambiente carcerário, a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) está sendo contemplada com a doação de protetores faciais, do tipo “face shield”, da rede de solidariedade CoronaVidas em Mato Grosso do Sul.

O modelo serve para proteger o rosto e colo, atendendo às normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), sendo importantes para os profissionais de saúde da linha de frente. O uso associado às máscaras faciais, aumenta de forma significativa a eficiência da proteção contra o novo coronavírus.

Ao todo, a Agepen está recebendo 994 “faces shields”, que serão distribuídos às unidades prisionais conforme a necessidade. A doação atendeu à solicitação da Diretoria de Assistência Penitenciária (DAP).

Desse total, 650 foram entregues nesta sexta-feira (3.7), por representantes da CoronaVidas, ao diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves. Também participaram a Diretora da DAP, Elaine Arima Xavier Castro, e a chefe da Divisão do Trabalho, Elaine Cristina Alencar Cecci. Os outros 344 protetores estão sendo repassados diretamente, pela rede solidária, para estabelecimentos prisionais de Dourados, Ponta Porã e Rio Brilhante.

Durante a entrega, o diretor-presidente da Agepen destacou a importância de parcerias como essa, que incentivam a atuação preventiva junto aos custodiados. “Esse equipamento oferece mais segurança aos profissionais e se torna essencial, principalmente, em caso de contaminação”, agradeceu o dirigente. Segundo ele, é graças a esse tipo de apoio que a instituição tem conseguido garantir a adoção de medidas preventivas nos estabelecimentos prisionais, com cuidados tanto a servidores quanto a custodiados.

Uma dos representantes da Rede CoronaVidas na entrega, o pro-reitor da Unigran, Vinícius Soares de Oliveira, pontuou que a doação à Agepen é reflexo do sucesso que a união de força entre as instituições está possibilitando. ” Esse projeto com segmentos diferentes em um tempo tão curto está possibilitando a atenção chegar a quem precisa”, comentou.

Já o coordenador do Núcleo de Ações Institucionais e Estratégicas da Defensoria Pública, Pedro Paulo Gasparini, enfatizou que a entrega à agência penitenciária é significativa devido ao trabalho realizado no contato direto com tanto no lado externo das unidades penais, quanto internamente no trato com internos. “Entendemos que essa proteção tem que ir além dos profissionais de saúde, atingindo também as instituições, como a Agepen, que lidam diretamente com o ser humano”, disse.

De acordo com a pesquisadora em Saúde Pública da Fiocruz, Ana Tereza Gomes Guerrero, esse tipo de equipamento garante uma proteção além da máscara, pois protege o rosto como um todo. Além da produção em si, ela informou que a Rede teve a preocupação de elaborar uma manual quanto ao uso, para garantir maior eficácia do equipamento. “Agora estamos pesquisando meios de garantir a maior durabilidade desses protetores, com a melhor forma de higienizá-lo”, complementou.

Representando a União dos Legisladores de Legislativos Estaduais (UNALE), apoiadora do CoronaVidas, o deputado estadual Lucas de Lima reforçou que a Assembleia Legislativa realizou doações financeiras para que o projeto aconteça. “Entendemos que esses ‘faces shields’, somado à máscara, é o que há de melhor para quem trabalha no fronte. É importante essa participação nesse momento tão difícil em que todos estão passando”, disse.

CoronaVidas

Originada em Feira de Santana, na Bahia, a rede de solidariedade CoronaVidas existe em Mato Grosso do Sul, na Região de Dourados, desde o último mês de abril, sendo composta por mais de 20 instituições e empresas parceiras que trabalham de forma colaborativa, com o objetivo de produzir e doar mais de 35 mil “faces shiels”, à profissionais da saúde que atuam na “linha de frente”, e também à outros setores de amplo contato com o público ou de maior risco de contaminação, em todo o Estado. Neste momento,e tem como foco atender profissionais das áreas de saúde e segurança pública.

Integram a  CoronaVidas a Indústria douradense Quimiplast (onde os protetores são confeccionados), Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul, Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais – BPW Dourados, Associação Leilodom, Unigran, Fiocruz MS, Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) – Campus Dourados, Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul), Associação das Defensoras e Defensores Públicos de Mato Grosso do Sul (ADEP), Adecoagro, Cooperativa Sicredi, Associação Sul-Mato-Grossense de Suinocultores do MS (Asumas), Imobiliária Continental, Usina Laguna, Inflex Indústria e Comércio de Embalagens, São Bento Incorporadora, Centro Medicina do Trabalho (CMT) de Dourados, 2000 Publicidade, Ambientec Dourados e JBAPec – Jarbas Barbosa Agricultura e Pecuária. Além de contar com o apoio dos deputados estaduais do MS através da União dos Legisladores de Legislativos Estaduais (UNALE), da Secretaria Estadual de Saúde e do Governo do Estado de MS.

Texto Tatyane Santinoni e Keila Oliveira

Fotos: Tatyane Santinoni

Publicado por: imprensaagepen

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp